quinta-feira, 25 de agosto de 2011

UFPR promove I Bienal de Música Hoje


Evento de música contemporânea promete ficar marcado no calendário cultural de Curitiba.

Conectar as produções musicais de Curitiba dos últimos quinze anos com aquilo que é feito em todo o mundo na música erudita. Com este objetivo a UFPR realiza de 29 de agosto a 4 de setembro a I Bienal de Música Hoje, evento que terá palestras e apresentações com músicos, regentes e compositores do Brasil e do exterior.

Nunca se viu tamanho potencial criativo na capital, que hoje conta com um grande número de estudantes de composição musical. Os concertos vão trazer ao público uma seleção voltada à música contemporânea, que inclusive é uma das linhas de pesquisa do Mestrado em Música da Universidade Federal do Paraná. Até o ano que vem, quando completa cem anos, a UFPR vive um momento histórico de construção do corredor cultural, uma iniciativa que fomenta arte e cultura entre a Praça Santos Andrade e a Reitoria da universidade – ótima ocasião para um grande evento de música na cidade.

O concerto de abertura será às 20 horas da próxima segunda-feira (29) com o frupo austríaco Platypus Ensemble, no Espaço Cultural da Capela Santa Maria, Rua Conselheiro Laurindo, 273. O público vai ouvir composições próprias dos regentes e reproduções de músicos reconhecidos dos séculos XX e XXI. Para o regente Márcio Steuernagel, um dos representantes da música local na Bienal, é a chance de mostrar ao mundo o potencial de Curitiba. Ele comentou ainda que faltam mais iniciativas como esta na capital. “Temos muito público, o que falta é mais investimento”, comenta o regente acreditando que a partir de agora podem surgir mais interessados em investir na música erudita. É o que todos esperam, e se “Bienal” se refere a um evento realizado a cada dois anos, já podemos aguardar pela II Bienal de Música Hoje ─ esta, em 2013.

Os ingressos serão vendidos pelo preço simbólico de R$ 1,00 a partir desta quinta feira (25) nas bilheterias da Capeta Santa Maria. Mais informações pelo telefone (41) 3321-2840 ou no site do Instituto de Cultura e Arte de Curitiba (ICAC).

Programa completo:

Tania Lanfer ─ I Have Come on Foot (2011)
Márcio Steuernagel ─ Namarië (2008)
Joanna Wozny ─ Kahles Astwerk (2007)
Vinicius Giusti ─ Estudo Aberto (2011)
Mirela Ivicevic ─ Dominosa ADHD: Haute couture (2011)
Hannes Dufek ─ Unstern (2011)
Fernando Riederer ─ Alento II (2011)
Platypus ─ Ensemble für neue Musik
Kaoko Amano, Soprano
Sieglinde Größinger, Flautas
Theresia Schmidinger, Clarinetes
Marianna Oczkowska, Violino
Tomasz Skweres, Violoncelo
Jaime Wolfson, Piano e Direção

Texto: Félix Calderaro / Portal UFPR

Links relacionados: Página da Bienal

Leia Mais…

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

MAE expõe no Museu Botânico Municipal obras de Tyryetê-Kaxinawa sobre defesa da Amazônia


A Exposição “Amazônia Viva” acontece a partir de 3 a 14 de agosto no Salão de Exposições do Museu Botânico Municipal em Curitiba

Quem ainda não visitou a Exposição “Amazônia Viva: Tyryetê-Kaxinawa” tem a chance de visitá-la agora em Curitiba. A exposição, realização do MAE - Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR, será inaugurada às 15h do dia 3 de agosto no Museu Botânico Municipal na capital paranaense.

São retratos de militância e defesa ao respeito à natureza em desenhos originais de Jaime da Silva Araújo, cujo nome indígena é “Tyryete-Kaxinawa”. Companheiro de militância de Chico Mendes, Marina Silva, José Lutsemberg entre outros em prol dos direitos dos trabalhadores extrativistas e da preservação da Amazônia.

A mostra é um relato visual da história da chegada do “homem branco” na floresta e a destruição acarretada, a extração da borracha nos seringais e a mobilização dos povos da floresta. De cores vibrantes e estilo único, seu desenho nasceu de uma necessidade: “quando escrevi meu primeiro livro eu precisava de uma capa. Como não tinha dinheiro para mandar fazer iniciei a árdua tarefa de fazer o que não sabia”, diz Jaime em texto autobiográfico.

A exposição esteve no Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR em Paranaguá de 20 de maio a 31 de julho. O MAE é ligado à Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Paraná e a ação tem o apoio da Fundação Tyryetê-Kaxinawa, da Fundacen, Secretaria Municipal do Meio Ambiente da prefeitura de Curitiba. O Museu Botânico Municipal fica aberto de segunda a sexta das 8h30 às 12h e das 13h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 8h às 18h

Serviço
Exposição “Amazônia Viva: Tyryete-Kaxinawa”
Quando: De 03 a 14 de agosto
Onde: Rua Eng Ostoja Roguski - Jardim Botânico – Curitiba
Horários De segunda a sexta das 8h30 às 12h e das 13h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 8h às 18h
Mais informações: (41) 3313-2042 (MAE – Reserva Técnica) / (41) 3362-1800 (Museu Botânico).

Leia Mais…